Hoje a tarde li um post muito interessante da Escola Dinheiro o qual fala sobre o sucesso de uma parcela da população mundial. Espero que, assim como eu, você gostem da leitura.

Dizia Jean-Paul Getty, o homem mais rico do mundo (até ser superado por Bill Gates) na primeira metade do século passado: “Se todo o dinheiro do país fosse distribuído igualmente, até o último centavo, para toda a população, voltaria para as mesmas mãos, com muito poucas diferenças, em menos de 5 anos.” Naturalmente, isto nunca foi feito em nenhum país do mundo, entretanto, há diversos fatos que comprovam a teoria de Getty.

No mundo todo, inclusive no Brasil, apenas 5% das pessoas que ganham grandes fortunas facilmente, basicamente em loterias, conservam ou aumentam suas riquezas, A grande maioria, em 5 anos ou menos, voltam a ser pobres, muitas vezes, com menos do que tinham antes.

Este fato estatístico é comprovado pelo jornalista Nelson Barretto, em seu livro “Reforma Agrária: O Mito e a Realidade” (Julho de 2003). Embora seu enfoque tenha sido a revolução dos mitos, mentiras e hipocrisias a respeito do assunto, cita a constatação de que apenas 5% dos assentados prosperam; 95% tornam-se miseráveis moradores das favelas rurais ou partem para outras invasões de terras.

Para entender melhor esse ponto de vista, imagine que uma pessoa sem terra consegue um lugar para morar. O fato de ela ter feito uma invasão bem sucedida não diz quem é ela realmente, tão pouco muda sua mente. Mesmo que consiga invadir mais 10 terras, nunca terá um pensamento que a leve ao topo, somente à próxima invasão. Ou seja, ficará junto com os 95% de pessoas que invadem ou que simplesmente não crescem.

sucesso

Esta constatação estatística é usada pelos cassinos nos Estados Unidos. Os ganhadores em roletas, mesas de jogo de cartas e de dados, por maiores que sejam, recebem os prêmios em dinheiro e à vista, entretanto, os prêmios acumuladores nas máquinas caça-níqueis são pagos em parcelas anuais. Tal medida é uma proteção, visto que se pressupõe que os jogadores das mesas sabem lidar com dinheiro, ao passo que quem joga nas máquinas são pobres e aposentados que perderiam todo o dinheiro em pouco tempo e viveriam em condições piores do que antes.

Por que 95% das pessoas não sabem lidar com dinheiro, independente da condição social, de cultura, ou de formação? Por que apenas 5% conseguem construir fortunas, apesar de muitos deles não possuírem estudos formais? Sorte? Chance? Oportunidade? Absolutamente NÃO! Não, no sentido como os 95% pensam.

É lamentável que muitos políticos, sem saber o que é sorte, chance, oportunidade, aproveitem-se para fazer demagogia e populismo, explorando, literalmente, a pobreza e o pobre. Para começar, sorte é o encontro da capacidade com a oportunidade e oportunidades existem para todos e muito mais, em todo lugar e a todo o momento! Entretanto, somente os capacitados conseguem enxergar as oportunidades. Então, muitos diriam: “Ora! Os pobres são pobres porque não recebem capacitação!” De fato, ninguém recebe capacitação, como se recebe o ar ao inspirar; só é conseguida se for buscada e não depende de dinheiro, estudos, cultura ou qualquer conhecimento.

ONDE ESTÁ A CAPACITAÇÃO A SER BUSCADA?

A resposta está mais perto do que se possa imaginar. Está na mente de cada um! Por exemplo, quando alguém sai à rua, procurando emprego, tendo pensamentos como “… está difícil…”, “… não vou encontrar…”, etc., certamente não encontrará. É muito possível que, até mesmo, passe por diversas placas de “Procura-se…” e nem perceba. Por quê? Sua mente está preparada para ver apenas o que está procurando, isto é, o “não vou encontrar”. Sua mente está trabalhando na construção da confirmação do que já se determinou.

BASTA MENTALIZAR-SE “QUE VAI ENCONTRAR”?

A mentalização é essencial, é o ponto de partida fundamental, entretanto, isto não basta. Não é suficiente porque o positivo exige construção e construção exige ação. Nada se faz do nada. O pensamento positivo, em lugar de buscar explicações e motivos para o fracasso (o que é fácil e é garantido), desencadeia uma série de pensamentos que exigem outras construções e soluções e não há garantias.

Infelizmente, desde quando nascemos, somos educados a termos medo: “… não faça isso ou aquilo porque você vai se machucar…”, “… vai doer…”, etc. Assim, o maior erro que cometemos é termos medo de cometê-los e passamos a procurar explicações e justificativas para o fracasso, repetindo, é mais fácil e é garantido. A ótima notícia é que isso pode ser mudado! Basta começar a pensar positivamente. Os 5% fizeram essa mudança e qualquer um pode.

O mundo que vemos e sentimos é o reflexo de nosso interior, racional e emocional. Um dia frio e chuvoso, ruim para uns, pode ser, e é, maravilhoso e lindo para outros. Ora! Como pode a mesma coisa (o dia) ser boa para uns e ruim para outros? Tudo depende da forma como é vemos “como nos sentimos”. Portanto, é muito fácil mudar o mundo, o seu mundo.

COMO APRIMORAR SUA CAPACIDADE DE ANÁLISE?

Para se desenvolver como ser humano de maneira que possa aprimorar sua capacidade de análise e auto-análise  você provavelmente terá de fazer mais e melhor do que aquilo que tem feito. Com isso estará atento às oportunidades e poderá aproveitá-las ao invés de simplesmente deixa-las passar. Algumas dicas nesse sentido são:

  • Visite bibliotecas e livrarias. Você encontrará inúmeros títulos que podem auxiliar nessa mudança. Procure por algo que ajude em seu crescimento pessoal, acima do “profissional”, pois é ele que lhe trará maiores mudanças. Conhecer algo técnico é bom, mas não dá a base que precisa para ficar entre os 5% da população.
  • Leia livros de autoajuda. Embora exista muito preconceito, esses tipos de livro são os que mais auxiliam no desenvolvimento pessoal. A grande maioria dos homens e mulheres de sucesso, em todo o mundo, tem em suas práticas regulares a leitura de bons livros de autoajuda. Entre essas pessoas, posso citar Robert Kiyosaki (autor de Pai Rico, Pai Pobre), Christy Walton (mulher mais rica do mundo), Bernard Arnault (fortuna de 41 Bilhões de dólares – 4º homem mais rico do mundo). Recomendamos também a leitura da Escola Psicologia.
  • Considere conhecer um pouco sobre programação neuro-linguística. Essa tecnologia, relativamente nova, permite que você programe sua mente para o sucesso. Criada por um programador de computadores e um especialista em linguística, a PNL é coadjuvante nas mudanças de pensamento e atualmente é estudada na maioria dos cursos de psicologia.

E VOCÊ, ACREDITA QUE O SUCESSO É SIMPLESMENTE UMA QUESTÃO DE SORTE?

Você que acompanhou esse artigo por inteiro, analisou todas as colocações, ainda acha que sucesso é uma questão de sorte? Deixe a sua opinião e participe do debate!

Abraços!

 

Fonte original:
http://www.escoladinheiro.com/2012/10/23/sucesso-e-simplesmente-uma-questao-de-sorte/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation